As mulheres com Diabetes podem ter uma gestação normal e dar a luz a crianças sadias. Mas é preciso tomar alguns cuidados!

 Quanto maior for o desvio do metabolismo da mãe diabética, maior será o risco para o desenvolvimento do bebê. A mãe e o bebê dividem o mesmo suprimento de sangue, portanto, também possuem o mesmo nível de glicose sangüínea. Mas, enquanto um adulto consegue tolerar altos níveis de glicemia ocasionais, esses mesmos níveis representam uma grande ameaça para o organismo e o desenvolvimento normal de um bebê. Um bom controle, então, torna-se fundamental mesmo antes da concepção. O ideal é planejar a gravidez.

 Os três primeiros meses são muito importantes, pois é quando estão sendo formados os principais órgãos da criança. A paciente diabética, tratada com insulina, deve esperar mudanças na sua necessidade de insulina durante a gravidez. Depois do nascimento, essa quantidade de insulina voltará aos níveis usuais. A amamentação pode ser realizada, mas a mãe deve ter cuidado para não entrar em hipoglicemia; reduzindo a dose de insulina com a orientação de seu médico ou ingerindo mais alimentos contendo carboidratos. A gravidez também aumenta a necessidade de outras substâncias como cálcio, ferro e vitaminas. Se puder, converse com um nutricionista ou endocrinologista e cuide muito bem da sua alimentação, do início ao fim da gestação.

Assine nossa Newsletter
Receba novidades, ofertas e cupons.